segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

A vida traz-nos a nossa Vida


Quando criança pensei e planeei uma vida, depois cresci e a própria vida me encurralou noutra...que também acho estar de acordo com o meu Eu...até porque podemos ser sempre nós em qualquer personagem que a Vida nos der.

Não sei se concordam comigo, mas a vida de cada um é como uma peça de teatro que a gente vem interpretar, ás vezes a peça é boa outras vezes é menos boa, mas em qualquer uma, há uma lição aprender e muito a desempenhar...que o façamos enquanto as cortinas do talco estão abertas.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Alho e seus Efeitos Terapeuticos


Amado por uns, odiado por outros, o alho foi criado para olharmos com atenção para ele. Muitos de nós precisam de alho. Podia fazer um livro só a falar dos beneficios do alho, ele age desde cancro a acidente vascular cerebral ( AVC), aterosclerose, diabetes, tudo doenças da moda atual. Estudos apontam 57 efeitos farmacológicos do alho no corpo.
Antigamente a farmácia ficava longe e as infeções eram tratadas com o que havia, não sei se era melhor ou pior, mas penso que num futuro imediato voltaremos de novo ao alho, porque a resistência aos antibióticos está a crescer, por isso é bom olhar de novo para este amigo.

Veja aqui o estudo, que mostra a importância do alho na aterosclerose pois inibe a formação de placas ateroscleróticas e a calcificação das artérias.

Um outro estudo feito no Paquistão e apresentado no Journal of Pharmaceutical Sciences, que pode ver aqui, mostrou que o alho reduzia a pressão arterial, tanto a sistólica como a diastólica.

Como o alho reduz a pressão arterial?
Os compostos de enxofre no alho entram nas células do sangue e são convertidos em sulfureto de hidrogénio, o que dilata os vasos sanguíneos. Isso ajuda a reduzir a pressão arterial.
Muitas pessoas têm doença coronária arterial, ou seja têm problemas nas artérias, um estreitamento nos vasos que suprem o coração, devido a um espessamento da camada interna da artéria, por acumulo de placas que na maior parte das vezes se dá devido a inflamação sistémica e a inflamação das próprias artérias. O alho com seus compostos antioxidantes aumenta a produção de oxido nítrico e diminuí a produção de citoquinas inflamatórias, o que é maravilhoso e muita ajuda. Pode ver o estudo aqui.

Já vimos que em doenças cardiovasculares a doença numero um a matar, o alho é um aliado, mas ele vai mais longe, pois ele combate a infeção.
O alho pode ser um dos salva-vidas futuros no crescente problema de bactérias resistentes a múltiplas drogas. O alho pode matar tanto bactérias como vírus.

Um estudo que pode ver aqui, compara o alho e um antibiótico – metronidazol usado nas infeções vaginais, concluem que o alho podia ser uma alternativa adequada, ou seja a pessoa podia ser medicada com alho em vez do antibiótico metronidazol, até porque este é cancerígeno com vários efeitos secundários que vai desde náuseas, diarreias, dor de cabeça, tontura e dor abdominal.

De acordo com a necessidade, pode-se tomar de um a vários alhos ao dia, convém que sejam biológicos, o que normalmente são roxos e pequenos, por isso pode-se tomar com agua como se fossem comprimidos.

A listagem dos benefícios é grande, mas como está ali ao lado pensamos que algo tão próximo de nós a fazer tantos milagres não é possível.
Pesquisem, vejam que não há um alimento milagre, mas colocando aqui, tirando ali, vamos a pouco a pouco aprendendo a arte de esculpir a saúde.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Leite de Sésamo ( Gergelim)

Bebo muitas vezes leite de sésamo, sinto que esta bebida branca feita pelas minhas mãos, é tónica, sinto que me reforça, até pode ser placebo, mas não desisto dela.
Já escrevi aqui, os benéficos que esta pequena semente nos traz e provavelmente haverá muito mais para falar dela, por isso o ideal é consumi-la.

Receita do Leite de Sésamo
Colocar  2 ou 3 colheres de sopa de sementes em agua por 8 horas.
Normalmente gosto de beber este leite à noite, então coloco as sementes a hidratar de manhã.

Na altura de fazer o leite, escorre-se a agua e lava-se as sementes muito bem num passador.


Deita-se as sementes no jarro do liquidificador e junta-se agua. Quanta agua? Bem, eu deito a olho...talvez para 3 colheres de sopa de sementes, deitar um copo de agua grande.

Como bebo o leite à noite, e estamos no inverno, amorno a agua que junto às sementes.
Depois é só triturar bem.


Coar. Utiliza-se o mesmo pano de voal, que se usa para coar os sumos de vegetais.


Aperta-se bem, até sair todo o liquido.
O extrato que fica dentro do pano, eu utilizo em outras receitas, mas também pode deitar fora, normalmente junto a outras sementes e servem para "bolinhos".
E o leite fica assim:

Um excelente leite, com muito mais cálcio que o da vaca.
Que sabor tem?
Não é o mesmo que beber leite de vaca, tem um gosto característico, se a pessoa come doces, bebe leite de vaca açucarado e depois quer de uma hora para a outra beber este leite, não sei se o consegue. Quanto a mim e ao meu gosto, eu bebo-o muito bem, todo o leite que vê na foto fui eu que o bebi.
Experimente...eduque as suas papilas a gostarem daquilo que nutre as suas células, você tem de fazer por elas, para elas poderem fazer por si.


Por onde Passares


Aquilo que é importante na Vida, é semear o bom, penso que é importante semear por dentro e por fora.
Para mim o Mundo não é um lugar mau, sei que alguns não concordam comigo, mas acredito que no fundo de todos nós, exista o mesmo desejo, o de regar a vida, de ter esperança, de semear cores e coisas bonitas, de sentir e fazer o bem.
Se por acaso alguém não for assim, para mim é somente uma pessoa que ainda não encontrou o Caminho...por isso...não desistas...continua...por onde passares...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

O texto não é meu, é de um médico e é sobre o Cancro


O texto a seguir é do Dr. Mercola, decidi transcreve-lo porque também de uma forma ou de outra concordo com ele.
Dr. mercola tem um site, um dos mais lidos no Mundo Google.

“ Imagine um avião que cai e provoca muitas mortes. Essa notícia ia de certeza ser falada em todos os jornais importantes. Mas, nós temos o equivalente a 8 ou 10 aviões com pessoas a morrer de cancro todos os dias.
Apesar de todos os avanços anunciados, milhões são diagnosticados com cancro e em Portugal 1 em cada 4 portugueses morre com cancro.
A medicina parece não estar a conseguir encontrar uma “cura para o cancro”, pois o cancro converteu-se numa epidemia com proporções assombrosas. As estatísticas falam por si:
No ano 1900, uma em cada 20 pessoas desenvolviam cancro
Na década de 40, uma em cada 16 pessoas desenvolviam cancro
Na década de 70, uma em cada 10
Hoje, uma em cada 3

É noticiado que as taxas de mortalidade estão a diminuir, mas os números de óbitos continua a aumentar, o que está acontecer? A resposta talvez seja simples: “ a guerra contra o cancro” tem sido uma farsa durante os últimos 40 anos.
 A epidemia do cancro é um sonho para as grandes farmacêuticas, e suas campanhas em ocultar a cura contra o cancro têm sido extremas.

A máquina do Cancro
Por favor compreenda que o cancro é um grande negocio. A industria do cancro não investe absolutamente nada dos seus recursos ( por isso eu não contribuo com moeda nenhuma no peditório para o cancro) em prevenções eficazes, como indicações alimentarias, exercício e educação na saúde. Ao contrário investe o seu dinheiro no tratamento do cancro. A prevenção não dá dinheiro, o tratar dá, mas o problema é que na maioria dos casos não trata.
Para quê que uma industria iria investir contra os seus próprios lucros? Se são capazes de manter o bom funcionamento da maquina do cancro, o que lhes garante grandes lucros, com medicamentos como a quimioterapia, radioterapia, exames médicos e cirurgias.
Um típico paciente de cancro gasta ao estado perto de 50 000 Euros para combater a doença, muitas vezes morrendo no final ou nos próximos 5 anos. Os medicamentos de quimioterapia são dos mais caros.
Se a indústria do cancro permitir uma cura, esta renda astronómica desaparecerá. É melhor manter este fluxo constante de pacientes com cancro com vida, mas doentes para que continuem a voltar.

Como se criou este monstro social?
O documentário Cancer: Forbidden Cures é bem informativo. Nele se explica como a indústria farmacêutica se associou com a Associação Médica Americana (AMA) num engenhoso plano para controlar o sistema medico em quatro passos simples e rápidos, isto por volta do ano 1900. Em poucas palavras foi algo similar a isto:
Os banqueiros internacionais e ao mesmo tempo donos das indústrias farmacêuticas e químicas conseguiram o controlo sobre a educação medica (escolas de medicina e o que era ensinado), isto há mais de 100 anos.
Oferecem doações à AMA e às escolas de medicina, em contrapartida elas apontam nas direções guiadas pela farmacêutica.
Apesar das enormes quantidades de dinheiro destinado à investigação do cancro, dois em três pacientes com cancro morrerá dentro de cinco anos depois de receber a totalidade ou parte do tratamento protocolizado pelas Associações, neste caso – cirurgia, radioterapia e quimioterapia.

Durante os últimos cem anos muitos tratamentos naturais contra o cancro têm sido desenvolvidos e utilizados com êxito, mas têm sido descartados, silenciados e escondidos debaixo da sombra do monopólio medico, que ataca, difama e chega mesmo a encarcerar médicos e investigadores, arruinando-os profissionalmente por atreverem-se a desafiar o estabelecimento medico.

Com o fim de proteger o monopólio medico, qualquer tratamento natural viável enfrentará oposição massiva por parte das indústrias farmacêuticas e medicas. As companhias farmacêuticas não têm interesse em agentes naturais que não podem patentear, logo não são fonte de lucro, por isso tem-se criado sempre medidas para evitar que a verdade sobre os tratamentos naturais chegue a público.

As minhas Estratégias para prevenir o Cancro
Há tantas coisas que pode fazer para reduzir o risco de cancro. Por favor não fique à espera que o diagnostiquem- há que tomar medidas preventivas AGORA. É muito mais fácil prevenir o cancro que trata-lo, uma vez desenvolvido. Acredito que pode eliminar o risco de cancro e de doenças cronicas e também melhorar radicalmente suas possibilidades se já tem cancro, seguindo estas estratégias simples:

 - Coma pelo menos um terço dos alimentos crus, evite fritar ou assar em carvão; escalfe ou cozinhe a vapor. Junte à sua alimentação alimentos inteiros que combatem o cancro como algumas ervas, especiarias e suplementos, como os brócolos, a curcuma e o resveratrol ( presente nas uvas pretas).

- Reduza ou elimine da sua alimentação os alimentos processados, como açúcar e farinhas brancas.

- Reduza a proteína, e quando a comer considere de alta qualidade como ovos orgânicos de galinhas caseiras, abacates e óleo de coco.

- Tome probióticos naturais, para melhorar a sua flora intestinal, reduzir a inflamação e fortalecer a resposta imune. Alguns pesquisadores sugerem que a inibição das citoquinas inflamatórias pode atrasar a evolução do cancro.

- Faça exercício – o exercício reduz os níveis de insulina, o que cria um baixo nível de açúcar que diminui o crescimento do cancro.
Investigadores do cancro recomendam fazer exercício com regularidade para reduzir o risco de cancro e ajudar a melhorar a quem já tem. O exercício pode ajudar na apoptose (morte celular programada) nas células cancerosas. Um bom programa de exercício deve incluir equilíbrio, força, e flexibilidade.

- Você pode reduzir para metade o seu risco de ter cancro, se melhorar os sues níveis de vitamina D, com exposição solar adequada.

- Durma, durma o suficiente, dormir pouco pode interferir com a produção de melatonina, que se associa a maior risco de resistência à insulina e aumento de peso, os quais contribuem para o cancro.

 - Reduza a sua exposição a toxinas ambientais como pesticidas, herbicidas, produtos químicos, inclusive os de limpeza, assim como ambientadores sintéticos e cosméticos tóxicos.

 - Reduza a sua exposição à radiação - proteja-se contra a radiação produzida por telefones celulares, torres, estações Hi-Fi, também reduza ao mínimo a exposição a radiação de exames  médicos como Raio X, incluindo raios X aos dentes, tomografias computorizadas e mamografias."

 Manejo do stress - o stress é um importante contributo para a doença, crê-se que 85% das doenças são impulsionadas ou agravadas por factores emocionais. 



Mudança...


Penso que todos percebem que vivemos num fluxo, onde tudo é mudança, que nada é permanente. É importante que reflitamo-nos sobre isso, porque assim quando algo, inclusive as coisas que gostamos mudam, não tendemos a sofremos tanto, não estamos tão apegados, porque já sabemos que aquilo que temos ou somos ou que nos é proporcionado pode mudar.

Mudemos...aceitemos a mudança... fluamos com ela...

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Uma historia de hipertensão e aquilo que eu mudava


Vou-vos contar uma história real:
Uma mulher de 41 anos sentiu-se mal no seu local de trabalho, e ao verificarem a tensão perceberam que estava alta, a máxima perto dos 19 e a mínima a mais de 9. Realmente os valores estavam altos visto que o normal é 12/8. Levaram-na para o Hospital, fizeram-lhe perguntas e alguns exames e o médico concluiu que era do sistema nervoso, e prescreveu-lhe diazepan ( unisedil 5mg) um medicamento para acalmar,  e mandou-a  controlar os valores da tensão diariamente.
Passados 10 dias conseguiu consulta na medica de família e mostrou a sua listagem de valores da tensão, na maior parte das vezes dentro de valores normais, mas havia dias com valores mais altos, dias esses que ela apontou serem os mais stressantes, contou que sua vida levava-a a estar preocupada e sem saber bem o que fazer, e nestes momentos sua tensão tendia a subir para valores perto de 15 e a mínima a 9, perante este quadro a medica medicou-a com um antihipertensivo, que não consegui saber qual era.
Agora toma o calmante ( diazepan), o que a deixa com uma cara de quem não dormiu, e o antihipertensivo.

Decidi contar esta historia, porque deve ser semelhante a tantas outras, historias que podiam ter outro rumo, digo outro rumo, porque pergunto-vos o que pensam que vai acontecer a esta mulher daqui a seis meses e daqui a um ano?
Diazepan é um calmante que mostrou em estudos ter um efeito sintomático na redução da hipertensão, mas tomar sempre? Até quando? Diazepan causa dependência física e psíquica, e até pode levar a depressão, nós queremos ser homens e mulheres fortes e saudáveis com força para caminhar na vida, como vamos conseguir dopando a mente?
Pois, eu sei que a vida, ou melhor a sociedade traz-nos problemas e a tensão arterial sobe e não pode estar demasiado alta, mas também sei que existem formas que seguem a jura de Hipócrates, onde é dito que em primeiro lugar não se deve fazer mal, isto é, prejudicar o corpo.

Sabe-se que uma das causas da hipertensão primaria, é o trabalho exagerado do sistema nervoso simpático, ou seja sempre que você se sente como se estivesse em frente a um leão, em estado de stress, você pode elevar os valores da tensão, mas então porque sobe nuns e noutros não?
Talvez porque uns têm nutrientes para o seu sistema nervoso funcionar controlado e outros têm falta desses nutrientes, falo essencialmente do magnésio.
Sabe-se que as pessoas que têm tensão alta apresentam alterações nos ions de cálcio, sódio, potássio e magnésio dentro da célula, isto é, pacientes hipertensos geralmente têm pouco magnésio dentro da célula e muito sódio e cálcio, por isso muitos pesquisadores têm falado e continuam a alertar sobre a importância do magnésio na hipertensão.
Problemas na vida excita o sistema nervoso, o que provoca uma contração nos vasos sanguíneos o que vai subir os valores da pressão arterial, mas se houver magnésio na sua célula, os tecidos dos vasos vão dilatar, não permitindo uma tensão arterial alta.

Acredito que esta mulher facilmente resolveria o seu sintoma de desequilíbrio e de alerta, se tomasse conta da sua saúde.
Devia fazer uma alimentação dirigida a combater a hipertensão, rica em magnésio, com folhas verdes (todo o verde tem magnésio) produtos integrais como arroz integral, farinhas integrais, amêndoas, abacates, sementes de sésamo, sementes de girassol, pinhões, etc.
Além da alimentação, penso que era necessário tomar magnésio, o que recomendo o cloreto de magnésio. Apanhar sol sempre que possível, fazer exercício físico, principalmente ioga com técnicas de respiração.
Os resultados daqui a seis meses eram bem diferentes dos que vão ser, sem falar dos efeitos secundários que ai vêm para lhe prejudicar a saúde e a fragilizar ainda mais, pois daqui algum tempo que cabeça terá para enfrentar os problemas da vida, porque estes surgirão sempre e nós temos de estar o melhor possível para sobreviver a eles.
Nosso corpo e nossa mente não precisa de substâncias químicas, que nosso corpo não conhece, substâncias que vão ser metabolizadas prejudicando ou o fígado ou o rim, não precisamos disto, precisamos de nutrientes que têm ações conhecidas pela biologia do nosso corpo, para que dessa forma ele possa restabelecer a sua normalidade.

Não quero dizer, nem aconselhar quem está medicado para a tensão alta, principalmente se já há muito tempo, a deixar a medicação, mas pode se assim o entender tomar magnésio, claro que o ideal era poder ir no seu médico e conversar abertamente, e o médico perceber e respeitar que o paciente deixou de ser paciente e passou a ser ativo na cura do seu corpo e que quer o melhor para ele. Considera-se que uma pessoa medicada à vários anos para a hipertensão tem muito mais dificuldade em voltar à normalidade, por isso não deve deixar de um dia para o outro a medicação, mas pode começar a trilhar o caminho para a normalidade da tensão arterial, e esse caminho começa quando a pessoa percebe que não há doenças incuráveis.